Centro Recuperação de Animais Selvagens Santo André devolve à natureza aves noturnas e diurna, dia 8 Julho, 9h30, em Odemira

 

crassa libertacaoNo dia 8 de Julho, pelas 19.30h, em Odemira, a Quercus, através do seu Centro de Recuperação de Animais Selvagens de Santo André, vai devolver à natureza um Bufo-real, um Mocho-galego, duas Corujas-do-mato e uma Coruja-das-torres, entre outros.

Estas aves de rapina foram recolhidas nos concelhos de Alcácer do Sal, Santiago do Cacém, Vendas Novas, Alcáçovas, Viana do Alentejo e Grândola, e entregues - na sua maioria pelo SEPNA – Serviço de Protecção da Natureza da GNR - no Centro de Recuperação de Animais Selvagens de Santo André, onde permaneceram até esta data.

No final da sua estadia, foram marcadas com anilhas metálicas e efetuadas as suas biometrias, que permitem a sua identificação em caso de recaptura.

A libertação ocorrerá na serra de Odemira, de forma a comemorar o 26º aniversário do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e da Costa Vicentina.


Trabalho desenvolvido pelo CRASSA – Santo André, com o apoio dos mecenas Modelo Continente, APS (Administração do Porto de Sines), Transgás Atlântico, os Municípios de Santiago do Cacém e Grândola e a Freguesia de Santo André.

O Centro de Recuperação de Animais Selvagens de Santo André, inaugurado em 1992, recebeu já mais de 2500 animais, dos quais 97% são constituídos por aves. Só no passado dia 3 de julho, este Centro acolheu mais 6 aves:

- 2 Águias-de-Bonelli;
- 2 Águias-de-asa-redonda;
- 1 Garça-real;
- 1 Andorinhão-preto

Ponto de encontro da libertação de aves: No parque da Escola Secundária de Odemira



Vila Nova de Santo André, 7 de Julho de 2014

 

 

 

 

Share
Quercus ANCN ® Todos os direitos reservados
Alojamento cedido por Iberweb