Em Causa Destruição da Floresta e Aquífero

A Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza participou na Consulta Pública do Estudo de Impacte Ambiental do projecto - Concessão de Caulino, denominada “Monte Redondo”, no litoral do concelho de Leiria, alertando para a necessidade de avaliação dos impactes cumulativos das novas indústria extractivas.

 

A área prevista pelo proponente para a Concessão de Caulino denominada “Monte Redondo” encontra-se em pleno Espaço  Florestal, junto do limite Norte da freguesia de Monte Redondo, concelho de Leiria, onde confronta com a freguesia da Guia no concelho de Pombal, onde existem outras indústrias extractivas que vão destruindo o pinhal com escavações até ao lençol freático.

 

A proposta de concessão “Monte Redondo” apresenta uma área de 149,90 ha, o que é demasiado elevado, considerando que os dois núcleos de exploração em conjunto têm 33,41 ha previstos.

 

Num raio de 3Km existem 5 explorações em actividade, intervindo em espaço florestal sobre o aquífero, como o Pinhal da Pardaleira, Cabeço da Vigia, Charneca da Guia e Nasce Água promovidas por diversas empresas.

 

Dada a dispersão de explorações, nomeadamente areeiros, extracção de caulinos e argilas, deveriam ser avaliados os impactes cumulativos das mesmas sobre todo o ecossistema e sua afectação ao território envolvente, condicionando o licenciamento de novas explorações.

 

Acresce que existem denúncias da população das localidades envolventes sobre os impactes efectuados pela actividade destas explorações.

 

A emissão de poeiras finas em suspensão chega às localidades, contribuindo também o tráfego de camiões que chegam a atingir, só com esta exploração, 54 camiões/dia.

 

Está prevista uma escavação de cerca de 34 metros de profundidade, sendo que nos últimos 10 metros atinge o aquífero, de acordo com o estudo onde vão ser efectuadas dragagens.

 

A movimentação de areias no aquífero, associada à sua lavagem vai contaminar a água existente, podendo fazer perigar a qualidade das mesmas nas áreas envolventes.

 

Convém ter presente que existem diversas captações privadas e públicas que já estão a fazer baixar a produção das nascentes como o sistema do Nasce Água, constando que a empresa Águas do Mondego S.A., do Grupo Águas de Portugal, está a fazer prospecções no aquífero Leirosa - Monte Real, a menos de 5 Km desta área, no concelho de Pombal, para abastecimento desta zona do Distrito de Leiria.

 

A Quercus alerta desde já o Ministério do Ambiente, Ordenamento do Território e Desenvolvimento Regional, as Autarquias e a Direcção Geral de Energia e Geologia enquanto entidade licenciadora, para a necessidade de promover a avaliação dos impactes cumulativos destas explorações, condicionando fortemente as áreas de concessão, dado o impacte que esta actividade tem na floresta e no aquífero, recursos essenciais à qualidade de vida das populações da região.

 

 

Ourém, 29 de Junho de 2009

 

A Direcção do Núcleo Regional do Ribatejo e Estremadura da Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza

 

 

 

Share

Quercus TV

 

Espreite também o nosso Canal no VIMEO.

Quercus ® Todos os direitos reservados
Site criado por PTWS Alojamento Web e WebDesign