• Pesticidas
  • Pesticidas

Gestão de espaços públicos sem herbicidas

Programa de formação

 

 

A Quercus – ANCN no âmbito da Campanha Autarquias sem Glifosato/Herbicidas apresenta um programa de formação destinado a técnicos e operacionais das autarquias e das empresas prestadoras de serviços em higiene pública e espaços verdes e convida à colaboração de potenciais formadores.

 

Se tem qualificações e está interessado(a) em participar contacte-nos!

 

Alexandra Azevedo

Coordenadora da Campanha Autarquias sem Glifosato / Herbicidas
Telf 927986193
E-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

1. Enquadramento

No período pós 2ª guerra mundial iniciou-se a utilização de pesticidas de síntese com o advento da agricultura industrial ou química, que rapidamente se expandiu a outras áreas, nomeadamente as áreas urbanas, mas o crescente alerta público e as evidências dos impactos destas substâncias no ambiente e na saúde pública o quadro legal tem evoluído no sentido de impor sucessivas restrições em particular na União Europeia.

 

Os herbicidas são o grupo de pesticidas mais utilizado e a Campanha Autarquias sem Glifosato/Herbicidas, lançado pela Quercus em 2014, desafia e apoia as autarquias a abandonarem o seu uso.

Quanto às soluções técnicas alternativas aos herbicidas não basta muitas vezes substituir por métodos ou equipamentos alternativos. Para se obterem melhores resultados, é necessário uma abordagem abrangente que passa pela maior aceitação pública da presença de algumas ervas e uma progressiva adaptação dos espaços para que o uso de meios alternativos para controlo das plantas espontâneas seja reservado ao mínimo indispensável; e isso permite também aliviar o orçamento das autarquias.

 

Esta abordagem configura uma mudança de paradigma na gestão dos espaços públicos, em que o controlo generalizado e não ponderado da vegetação dá lugar a uma maior cooperação com a natureza. Dar mais espaço à natureza e renaturalizar as mais diversas tipologias do território, como linhas de água, bermas e taludes de estradas e caminhos, jardins e parques urbanos e redimensionar áreas pavimentadas, é o elemento-chave.

 

Uma conceção mais natural dos espaços não implica necessariamente um aspeto mais descuidado ou inestético, pelo contrário conduzirá a uma paisagem (urbana e não urbana) mais verde e mais florida, e irá gerar e acrescentar valor ao território!

 

 

2. Entidade formadora

QUERCUS – Associação Nacional de Conservação da Natureza e seus parceiros.

 

 

3. Objetivos

O objetivo geral da presente proposta formativa é apoiar as autarquias no processo de transição para uma abordagem sem herbicidas e contribuir para uma melhoria contínua no desempenho das autarquias na gestão dos espaços numa abordagem sem herbicidas, e outros pesticidas, de acordo com as melhores práticas.

 

Objetivos específicos que abrangem todos os formatos formativos são:

Sensibilizar para os riscos dos herbicidas e dos pressupostos de uma abordagem sem herbicidas;

Conhecer e identificar meios alternativos à utilização de herbicidas;

Conhecer a flora autóctone, algumas técnicas de propagação, potencialidades do seu uso na renaturalização de espaços de diversas tipologias e para uma gestão de baixa manutençã

 

 

4. Destinatários

Técnicos e operacionais das autarquias e das empresas prestadoras de serviços em higiene pública e espaços verdes.

 

 

5. Propostas formativas

Desenhou-se um programa formativo subdividido em vários módulos de modo a melhor se ajustarem às necessidades e meios disponíveis. Estes módulos são um ponto de partida podendo por sua vez ajustarem-se os conteúdos de acordo com as necessidades sentidas e a avaliação ao longo do processo.

 

 

Módulo 1 - Abordagem sem herbicidas na gestão dos espaços públicos - Noções gerais

 

Duração

Conteúdo

Tipo de formação

1.30h

Impactos dos herbicidas

Pressupostos da abordagem sem herbicidas

Meios alternativos não químicos

Teórica

 

Módulo 2 - Flora autóctone

 

Duração

Conteúdo

Tipo de formação

1.30h

Região bioclimática

Etapas da sucessão biológica

Espécies mais representativas

Teórica e prática

3 h

Plantas herbáceas espontâneas: Identificação e usos alimentares e medicinais

Teórica e prática

3 h

Árvores e arbustos autóctones:

Identificação, usos alimentares, e técnicas de propagação

Teórica e prática

 

 

Módulo 3 – Jardins ecológicos e jardins alimentares

 

Duração

Conteúdo

Tipo de formação

2h

Solo, compostagem, tudo o que se produz no jardim, fica no jardim

Teórica e prática

3h

Biodiversidade em jardim, cintura aromática, sebes, plantações (escolher o melhor momento: fases da lua, calendário de culturas)

Teórica e prática

3h

Práticas culturais: rotações e consociações, podas, rega e métodos fáceis de recolha de água, doenças e pragas

Teórica e prática

 

 

6. Custos e condições sob consulta

Contacto:

Alexandra Azevedo

Coordenadora da Campanha Autarquias sem Glifosato / Herbicidas

QUERCUS - Associação Nacional de Conservação da Natureza

Centro Associativo do Calhau, Bairro do Calhau
Parque Florestal de Monsanto, 1500-045 Lisboa
Telemóvel: 927986193
Email Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Website:https://www.quercus.pt/campanha-autarquias-sem-glifosato-herbicidas

 

Campanha europeia: Localidades sem Pesticidas (Pesticide free Towns)
http://www.localidades-sem-pesticidas.info/

 

 

Share
Quercus ANCN ® Todos os direitos reservados
Alojamento cedido por Iberweb