Concurso FOOD VISION

Cidadãos europeus apelam para uma indústria alimentar mais justa e mais verde

 

 

O peso crescente do mercado das marcas próprias na Europa

 

Estima-se que em 2015, a percentagem dos produtos de marca própria vendidos nos supermercados atinja os 40% do total das vendas a retalho. A percentagem de marcas próprias está relacionada com os níveis de concentração de vendas a retalho de alimentos e é um dos principais impulsionadores da concorrência de preços. Por outro lado, a atual recessão económica fez aumentar as preferências dos consumidores relativamente aos produtos de marca própria, de modo a poderem reduzir as suas despesas com a alimentação.

 

 

Marcas próprias: Mais responsabilidade social, ética e ambiental

 

80% dos cidadãos da União Europeia consideram que as empresas europeias têm de assumir a sua responsabilidade social e ética quando investem em países em desenvolvimento (EuropeAid: Eurobarómetro 2012), mas estão muito menos conscientes das consequências de práticas de negócio não sustentáveis. Os salários de miséria e as condições de trabalho perigosas fazem parte do dia a dia nas plantações e nas fábricas do hemisfério Sul. Muitos produtos alimentares à venda nos nossos supermercados são produzidos em condições inaceitáveis e por outro lado, o meio ambiente sofre com a sobre-exploração e com o uso de substâncias químicas nocivas. Não aceitamos estas práticas – os supermercados têm de assumir responsabilidades e garantir que as suas marcas próprias são produzidas em condições mais justas e mais ecológicas!

 

 

Supply Chainge – exigir mudanças nas cadeias de fornecimento

 

O projeto Supply Chainge (de chain = cadeia e change = mudança) http://supplychainge.org é dinamizado pela ONG alemã Christliche Initiative Romero (CIR), com a colaboração de ONGs de 28 países irá informar 25 milhões de cidadãos europeus acerca da produção sustentável e dos padrões de consumo, através de uma campanha de sensibilização em todos os 28 Estados membros da União Europeia. Além de organizações diversas na Europa, onde se inclui a Quercus, o projeto inclui também organizações de países em desenvolvimento (por exemplo, Indonésia, Brasil, Gana, Camarões, El Salvador) de modo a construir uma ponte entre o setor agrícola desses países e o consumo em supermercados na UE. O objetivo é contribuir para aumentar a sustentabilidade da produção e do consumo de produtos de marca própria nos supermercados, o que pode ter um enorme impacto positivo no meio ambiente e nas condições de vida e de trabalho nos países em desenvolvimento.

 

 

2015 - Ano Europeu do Desenvolvimento

 

O projeto Supply Chainge insere-se nos objetivos do Ano Europeu do Desenvolvimento (AED) de 2015 e contribui para o debate pan-europeu sobre o desenvolvimento sustentável, no quadro pós-Objetivos do Milénio, abordando os três grandes objetivos de desenvolvimento sustentável: erradicação da pobreza, mudanças dos hábitos de consumo e dos padrões de produção não sustentáveis e proteção e gestão da base dos recursos naturais do desenvolvimento económico e social. No contexto do AED 2015, o projeto pretende estimular o interesse ativo dos cidadãos europeus pela sustentabilidade da produção de alimentos, tornando-os conscientes das interdependências globais e das suas responsabilidades. Assim, em 2015 haverá um conjunto de eventos por toda a Europa: Um concurso e uma exposição itinerante de fotografia; Dias de Ação Europeus, Ciclos de Palestras e Ações de Formação.

 

 

Food Vision – Um concurso de fotografia à escala europeia

 

Queremos que os supermercados tenham produtos ecológicos e sustentáveis e queremos mudar as condições em que as marcas próprias dos supermercados são produzidas. Para isso apelamos à participação no concurso Food Vision: Basta tirar fotografias que mostrem a ideia de uma indústria alimentar mais sustentável e mais verde e enviar através do website http://supplychainge.quercus.pt

 

Pode-se participar individualmente (1 foto por pessoa), integrado num grupo de ação ou fazendo parte de uma organização. O concurso teve início no dia 3 de junho e termina no dia 31 de agosto de 2015. Das 20 fotos mais votadas on-line, serão selecionadas as melhores por um júri internacional, havendo um prémio Europeu e prémios nacionais.

 

 

 

 

Lisboa, 6 de junho de 2015

 

A Direção Nacional da Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza

 

 

 

Nota: O projeto Supply Chainge é financiado pela União Europeia, sendo os conteúdos da exclusiva responsabilidade dos promotores.

 

 

 

Ano Europeu do Desenvolvimento

Share
Quercus ANCN ® Todos os direitos reservados
Alojamento cedido por Iberweb