Nova micro-reserva biológica na região de Beja

A Quercus criou recentemente mais uma micro-reserva biológica, situada no concelho de Beja, através do Fundo Quercus para a Conservação da Natureza e no âmbito da criação de uma rede nacional de micro-reservas biológicas.

 

Uma área rica em diversidade botânica

 

Desde há alguns anos que diversos estudos apontam para a importância botânica da região compreendida entre as localidades de Beringel, Mombeja e Peroguarda, situadas entre os concelhos de Beja e Ferreira do Alentejo. Esta área de suaves colinas acima da peneplanície envolvente inclui a Serra do Mira cujo ponto máximo atinge perto de 300m. 

 

A diversidade de solos presentes, a transição climática que aqui tem lugar e a distribuição dos relevos traduz-se numa diversidade botânica assinalável com a presença de algumas espécies raras e ameaçadas. Refira-se que esta área esteve para ser integrada na Rede Natura 2000, acabando no entanto por ficar de fora desta classificação.

 

Hoje, são várias as ameaças que estão a fazer desaparecer parte importante desta biodiversidade, colocando em risco algumas das espécies que aí ocorrem: a expansão das pedreiras instaladas na vertente norte da serra do Mira; a intensificação agrícola com vista ao desenvolvimento do projecto de regadio do Alqueva e ainda a recente expansão do olival intensivo com grande recurso a herbicidas. 

 

No sentido de preservar esta riqueza adquirimos um terreno que passará a ser um espaço de conservação e que passará a integrar a nossa rede de micro-reservas biológicas.

 

Caracterização

 

Esta micro-reserva fica associada ao nome do seu antigo proprietário pois foi pertença do Eng. José Martins de Mira Galvão, engenheiro agrónomo e figura ilustre da região, nascido em Beringel e com um papel importante no desenvolvimento agrícola da região nos meados do séc. XX. 

 

A nova micro-reserva, situada a oeste da cidade de Beja, abrange uma área de 4 hectares e é constituída por uma pequena área de azinhal, uma área maior de olival tradicional com algumas árvores centenárias e ainda uma área de prados húmidos na vizinhança de uma pequena linha de água. Esta diversidade de habitats e o facto de não haver mobilização de solos há vários anos nem aplicação de herbicidas leva a que na mesma existam várias das raridades assinaladas para a região e condições para que outras aqui possam ser estabelecidas no futuro.

 

Algumas das espécies que definem a importância do local (onde estão presentes mais de 150 espécies de flora) são Cynara tournefortii, Echium boissieri  (o qual pode atingir quase 3 m de altura), Adonnis annua sppp annua, Linaria ricardoi e Linaria hirta. É de assinalar também que no contexto regional este é o local onde detectámos o maior número de orquídeas, com 9 espécies assinaladas até ao momento (espécies do género Ophrys, Orchis, Serapias, Anacamptis pyramidalis, entre outras). São muitas as outras espécies já identificadas e que fazem deste espaço um bom local de amostragem da flora regional, tais como Scilla peruviana, Gladiolus italicus, Helianthenum marifolium, Fumana thymifolia, Hypericum pubescens, e diversas espécies aromáticas a que se junta uma assinalável variedade de invertebrados.

 

Gestão/manutenção

 

As medidas de gestão passarão pela vedação do local, protecção das pequenas azinheiras já existentes por via da regeneração natural, de modo a ampliar o bosquete aí existente, revitalização das oliveiras, mais numa óptica de conservação e não de produção, controle de silvados junto à linha de água, controle de erosão numa das vertentes, marcação de trilho de visitação e gestão diferenciada de diversas parcelas de modo a fomentar as populações das espécies alvo. Ao mesmo tempo será elaborado um folheto de divulgação dos valores em presença.

 

A área poderá ser visitada mas estará particularmente vocacionada para visitas de estudo que deverão ser orientadas no sentido de evitar que ocorram danos à flora que se pretende proteger. 

 

Uma rede em crescimento

 

Este é um projecto que se desenvolve em todo o país, com dez áreas já integradas na nossa rede de micro-reservas biológicas e que constitui um dos nossos contributos para o compromisso Countdown 2010 “Travar a perda de biodiversidade até 2010”.

 

Para mais informações contactar: José Paulo Martins – 284 321 326 ou 93 7788 473; e-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.">Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

 

 

 

Share

Quercus TV

 

Espreite também a Quercus TV.

 

 

Quercus ANCN ® Todos os direitos reservados
Alojamento cedido por Iberweb