Quercus devolve à natureza 12 abutres (grifos) recuperados. centro de recuperação deixa de receber animais por falta de apoio do ICN

A QUERCUS Litoral Alentejano vai proceder à libertação de doze Grifos recuperados no Centro de Recuperação de Animais Selvagens de Santo André (CRASSA), Centro cuja gestão vem sendo assegurada pela QUERCUS, desde há mais de quinze anos.

 

pastedGraphic_1.pdf

Grifo (Gyps fulvus). Foto Samuel Infante

 

 

Os Grifos serão devolvidos à Natureza no Alimentador de Abutres da Salvada, junto ao Parque Natural do Guadiana, no próximo dia 23 de Novembro, cerca das 13 horas e serão provavelmente os últimos que foram acolhidos e recuperados por este Centro, por ora integrado na Rede Nacional de Recuperação de Animais Selvagens (RNRAS).

Foram diversas as causas que levaram ao acolhimento destas aves no Centro, nomeadamente, envenenamento, colisões com infra-estruturas e debilidade durante o processo de dispersão.

 

Cessação de apoio do ICN

 

A cessação do apoio financeiro por parte do Instituto de Conservação da Natureza (ICN), essencial para a sua sobrevivência económica, virá porventura a inviabilizar o funcionamento do Centro não permitindo a simples aquisição de alimentação, de medicamentos e de retribuição, mesmo que simbólica, ao Médico Veterinário.

O Protocolo de Colaboração que a Quercus subscreveu com o ICN e que vincula as partes desde 1 de Janeiro de 2001 foi denunciado a partir de 1 de Janeiro de 2007. Porém, o ICN ainda não cumpriu as suas obrigações de apoio financeiro no decurso do corrente ano de 2006, embora continuemos a acreditar que o Estado é uma pessoa de bem. 

 

Estado abandona Centros de Recuperação  

 

Enquanto a vizinha Espanha densifica a rede dos seus Centro de Recuperação, a grande maioria dos quais geridos por ONGA, em Portugal, o ICN demite-se dos co-financiamentos que vinha prestando e estrangula aqueles que funcionavam sob a responsabilidade das ONGA, a custos três vezes menores do que os Centros do Estado.

 

pastedGraphic_2.pdf

Os grifos serão libertados junto à ribeira de Terges. Foto: José Paulo Martins.

 

 

De quem a QUERCUS continuará a receber animais

 

A QUERCUS honrará, porém, os seus compromissos protocolarmente assumidos perante Entidades Públicas e Privadas e, designadamente, com a Câmara Municipal de Santiago do Cacém, Junta de Freguesia de Santo André, Galp Energia (Transgás), etc., estando também disponível para receber animais entregues pelas populações, isto é, pelos cidadãos da sua zona de influência.

 

De quem a QUERCUS não receberá animais

 

Deixarão de ser recebidos animais que provenham directamente dos Serviços do Estado (v.g. GNR, ICN, Polícia Marítima) que representam a maioria, à excepção dos que nos cheguem, mesmo por sua via, mas que tenham origem em Entidades com as quais tenhamos Protocolos celebrados.

Não se trata de nenhuma represália mas de uma impossibilidade económica.

 

Litoral Alentejano, 21 de Novembro de 2006

 

 

 

Share

Quercus TV

 

Espreite também a Quercus TV.

 

 

Quercus ANCN ® Todos os direitos reservados
Alojamento cedido por Iberweb