Dia Europeu da Reciclagem de Pilhas

Será que não tem pilhas perdidas lá por casa?

 

pilhasSerá que não tem pilhas perdidas lá por casa? Esta é a questão que a Quercus coloca a todos os Portugueses. Sem campanhas de sensibilização para promover a recolha e tratamento das pilhas, a maioria das pessoas vai esquecendo que tem muitas pilhas lá por casa, o que leva a que a meta de recolha fique aquém dos 45% definidos até 26 de setembro de 2016.

 

O Ministro do Ambiente mostrou dúvidas no cumprimento da meta de recolha. A Quercus já tinha alertado para esta dificuldade. Por outro lado, o Relatório de Estado do Ambiente de 2016 é inclusive omisso no que respeita à meta de recolha de pilhas, os dados oficiais disponíveis da APA (Agência Portuguesa do Ambiente) apontam para valores reduzidos de recolha e reciclagem, as Campanhas de sensibilização são quase inexistentes. Já ninguém tem dúvidas que vamos falhar este objetivo.

 

De acordo com um levantamento realizado pela Quercus, em 2015 foram colocadas no mercado 1.802 toneladas de pilhas e acumuladores portáteis e só foram recolhidas 616 toneladas, ou seja só 35% da meta, num objetivo de 45%.

 

As pilhas são compostas por metais pesados como mercúrio, chumbo, cobre, níquel, zinco, cádmio e lítio. Estes metais são perigosos para o Ambiente e para a Saúde, daí a importância da sua recolha e entrega em locais adequados para o seu tratamento.

 

Se as pilhas forem despejadas com o lixo comum vão ser encaminhadas para aterros ou para incineração, o que não são soluções adequadas. Se despejadas em aterro vão se decompor, provocando a infiltração dos seus componentes no solo e atingir os lençóis freáticos, entrando assim no ecossistema aquático nos rios e nos mares, sendo incorporados na cadeia alimentar, aumentando a sua concentração nos seres vivos através do efeito da bioacumulação. Por outro lado, vai dificultar o tratamento das águas residuais aí produzidas. Na incineração as pilhas vão libertar os metais pesados que serão transferidos para a atmosfera.

 

A Quercus relembra que é importante apostar na sensibilização das populações para a correta separação das pilhas e encaminhamento para reciclagem, bem como uma adequada regulação do mercado no que respeita às quantidades recolhidas para garantir o cumprimento efetivo das pilhas, apostando na recolha seletiva em rede capilar e na proximidade de cada cidadão.

 

 

Lisboa, 08 de setembro de 2017

A Direção Nacional da Quercus- Associação Nacional de Conservação da Natureza

 

 

 

Share
Quercus ® Todos os direitos reservados
Site criado por PTWS Alojamento Web e WebDesign