Quercus congratula-se pelo número elevado de signatários do Acordo de Paris

Na antecipação da cerimónia de assinatura na sede da ONU esta sexta-feira

 

 

Para manter o ímpeto das ações contra as alterações climáticas, um número recorde de 150 países irá assinar o Acordo de Paris na sede da Organização das Nações Unidas (ONU) na próxima sexta-feira, 22 de Abril. A Quercus e a Rede Europeia de Ação Climática (CAN-Europe) apelam aos líderes Europeus que honrem o compromisso assumido no Acordo de Paris, mantendo a coerência entre os objetivos estabelecidos no Acordo e as metas climáticas da União Europeia (UE).

 

A cerimónia de assinatura constituirá um importante passo para o Acordo de Paris passar à ação, embora esta seja a parte mais fácil do processo. O teste crítico à liderança climática será o momento de ratificação do Acordo e a sua concretização.

 

Segundo a CAN-Europe, a UE corre o risco de ser ultrapassada por outros países no que toca à ratificação e implementação do Acordo. Para chegar a acordo entre os Estados-Membros, a ratificação na UE será provavelmente um processo longo.

 

Por outro lado, até ao momento, a UE tem demonstrado pouco interesse em reforçar as suas metas climáticas e energéticas para 2030 e 2050, e para as ajustar aos objetivos ambiciosos estabelecidos em Paris, nomeadamente o esforço em limitar o aumento de temperatura média global abaixo dos 1,5ºC e reduzir as emissões de gases com efeito de estufa a zero até 2050.

 

Vários parceiros Europeus já se estão a preparar para implementar o Acordo de Paris. Num comunicado publicado hoje, empresas, cidades, sindicatos e grupos da sociedade civil unidos numa coligação para uma maior ambição [1] manifestaram a sua disponibilidade em contribuir para os objetivos do Acordo.

 

Esta coligação apela também aos decisores ao nível europeu para ajustarem as metas de redução de gases com efeito de estufa para 2030 e 2050 aos objetivos a longo prazo do Acordo de Paris, de forma a garantir a sua viabilidade a longo prazo.

 

A Quercus, em conjunto com a CAN-Europe, afirma que, se a Europa se quiser manter na liderança do combate às alterações climáticas terá que dar o exemplo e estabelecer metas mais ambiciosas para atingir os objetivos do Acordo de Paris.

 

Lisboa, 20 de Abril de 2016

 

A Direção Nacional da Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza

 

_________________________________________________________________________________________________

 

Notas para os editores:

 

[1] Coalition for Higher Ambition: http://www.caneurope.org/docman/position-papers-and-research/un-climate-negotiations-2/2826-statement-from-the-coalition-for-higher-ambition?path=position-papers-and-research/un-climate-negotiations-2

Share
Quercus ® Todos os direitos reservados
Site criado por PTWS Alojamento Web e WebDesign