Quercus assina carta enviada à Comissão a denunciar o mau exemplo da Coca-Cola

Abandono de embalagens reutilizáveis é uma ameaça à política dos 3 R’s

 

 

 

A Quercus alia-se à Campanha Europeia e alerta para o abandono das embalagens reutilizáveis, uma boa prática que contribuía para a prevenção da produção de resíduos, que estão a ser substituídas por embalagens “one-way” com uma conotação erradamente "ecológica".

 

A Coca-cola, o maior produtor mundial de bebidas, anunciou recentemente que vai suspender as garrafas reutilizáveis ​​(de 0,5 e 1,5 litros) substituindo-as por embalagens descartáveis, na Alemanha. Se os outros fabricantes seguirem este exemplo, todo o sistema reutilizável pode enfrentar o colapso, invertendo-se a hierarquia europeia de resíduos que define a política dos 3 R’s (Redução, Reutilização e Reciclagem), para além de poder por em causa os mais de 150.000 postos de trabalho associados a este mercado.

 

A Quercus e outras organizações europeias temem que este exemplo possa vir a ser dramático, pelo que enviaram uma Carta à Comissão Europeia a alertar para o "branqueamento ecológico" das embalagens descartáveis, um pouco por toda a Europa, onde temos vindo a assistir à substituição das embalagens reutilizáveis por embalagens descartáveis, decisões que levarão ao consumo de mais recursos, ao aumento da produção de resíduos de embalagens, uma vez que, por cada garrafa reutilizável retirada do mercado serão necessárias 25 a 50 garrafas descartáveis para a substituir.

 

Lamentamos este anúncio por parte da Coca-cola, que do nosso ponto de vista é um retrocesso indesejável para a Política de Gestão de Resíduos e para o Ambiente. Seria interessante, ao invés do abandono dos sistemas reutilizáveis, a Coca-cola marcar a diferença com o alargamento destas soluções a outros mercados, como o de Portugal, onde só conseguimos encontrar embalagens “one-way” – de utilização única.

 

A prevenção de resíduos por meio de embalagens reutilizáveis ​​deve ser protegida, apoiada e promovida pelo novo Pacote da Economia Circular, em análise na Comissão Europeia, como medida que respeite a hierarquia definida para a gestão de resíduos e como um motor essencial para reduzir o lixo marinho. Esta evolução negativa tem que ser controlada e precisa de uma resposta firme da Comissão Europeia.

 

 

Lisboa, 26 de junho de 2015

 

 

A Direção Nacional da Quercus- Associação Nacional de Conservação da Natureza

 

 

Share
Quercus ® Todos os direitos reservados
Site criado por PTWS Alojamento Web e WebDesign