Abate de sobreiros na Zona de Protecção Especial do Estuário de Tejo em Benavente

 

abate sobreiros2A Quercus foi alertada para o facto de estar a ocorrer um corte de dezenas de sobreiros verdes na zona da Adema, junto da EN 118, na freguesia de Samora Correia, concelho de Benavente, dentro de uma área classificada, ao abrigo da Rede Natura 2000, como Zona de Proteção Especial para aves selvagens do Estuário do Tejo, e Sítio de Importância Comunitária do Estuário do Tejo.

 

A Quercus solicitou a intervenção do Serviço de Protecção da Natureza e Ambiente da GNR, assim como esclarecimentos (ainda não obtidos) ao Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas sobre autorização de abate de sobreiros, dado que estamos em plena época de nidificação das aves, e operações deste tipo podem ter impactes negativos consideráveis nas aves selvagens do local.

 

As operações em curso incluem também a retirada do local dos troncos e ramos das árvores cortadas e entretanto foi iniciada a instalação de um pivot de rega, o que revela a intenção de conversão com alteração do uso do solo para cultura de regadio, intensificando o sistema agrícola.

 

Na zona existe um montado de sobro junto dos campos agrícolas da lezíria do Tejo, numa paisagem típica ribatejana que importa conservar, devido à sua grande diversidade em termos biológicos, e como abrigo, área de alimentação e reprodução de várias espécies de fauna que ocorrem no local.

 

A Quercus apela à senhora Ministra da Agricultura para que não existam mais autorizações para abate de sobreiros em áreas importantes para a conservação da natureza e relembra que o sobreiro é uma espécie protegida e símbolo nacional.

 

Lisboa, 19 de Junho de 2014

 

A Direção Nacional da Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza

 

 

 

 

Share
Quercus ® Todos os direitos reservados
Site criado por PTWS Alojamento Web e WebDesign