Recolha selectiva porta-a-porta em Lisboa continua imparável

No dia 27 de Setembro a Câmara Municipal de Lisboa vai dar início à recolha selectiva porta-a-porta de papel/cartão e embalagens em mais uma importante zona da cidade: a Freguesia de São Sebastião da Pedreira. Para o efeito estão a ser atribuídos a cada edifício e actividade económica contentores de tampa azul para a deposição do papel/cartão e de tampa amarela para as embalagens. Este alargamento da recolha selectiva porta-a-porta em Lisboa vem contribuir para o objectivo da autarquia em atingir a totalidade dos fogos até ao início de 2014.

 

A Câmara Municipal de Lisboa tem sido um exemplo para todo o País, reconhecendo as inquestionáveis vantagens da recolha selectiva porta-a-porta, tem sabido adaptar o sistema/método de recolha selectiva em função das características urbanas das diferentes zonas que tem sido implementada e também em relação aos tipos de produtores de resíduos (diferentes actividades económicas).

 

A Quercus tem defendido a opção pelo sistema de recolha selectiva porta-a-porta por este ser claramente vantajoso em termos ambientais, ao aumentar a quantidade resíduos recolhidos, e por permitir um balanço global positivo na redução de custos com a gestão de resíduos urbanos. 

 

Este tipo de informação tem sido, desde 2007, facultada formalmente e insistentemente ao MAOT – Ministério do Ambiente e do Ordenamento do Território na expectativa que este opte por políticas adequadas. A informação enviada tem sido elaborada a partir de estudos, alguns deles até encomendados e pagos pelo próprio MAOT, onde por exemplo, segundo informações recentes, apresentadas no Seminário Traçar Caminhos, que decorreu em Maio de 2009, organizado pela Sociedade Ponto Verde, a empresa Maia Ambiente (que gere os resíduos do Município da Maia) revelou os seguintes dados para os custos de recolha selectiva de embalagens mais papel e cartão:

 

a. Ecopontos: 130,87 euros por tonelada recolhida; 

b. Porta-a-porta: 77,59 euros por tonelada recolhida 

 

E ao nível das quantidades recolhidas revelou os seguintes valores per capita (quilos de resíduos recolhidos por habitante):

 

a. Ecopontos: 6,43 kg/hab para as embalagens e 17,17 kg/hab para o papel/cartão; 

b. Porta-a-porta: 14,27 kg/hab para as embalagens e 23,23 kg/hab para o papel/cartão; 

 

Para mais informações sobre o alargamento acima referido, pode ser consultado o respectivo comunicado de imprensa da Câmara Municipal de Lisboa em: 

http://residuos.quercus.pt/xFiles/scContentDeployer_pt/docs/DocSite2377.pdf 

 

Para mais informações sobre a recolha selectiva porta-a-porta:

 

Ecopontos versus porta-a-porta: 

http://residuos.quercus.pt/scid/subquercus/defaultarticleViewOne.asp?categorySiteID=165&articleSiteID=296 

 

Manual de Recolha Selectiva Porta-a-porta da Catalunha :

http://residuos.quercus.pt/xFiles/scContentDeployer_pt/docs/DocSite1106.pdf 

 

Recolha selectiva porta-a-porta no Município da Maia:

http://residuos.quercus.pt/xFiles/scContentDeployer_pt/docs/DocSite2378.zip 

 

Estudo Comparativo de Custos de Soluções de Tratamento e Destino Final de Resíduos Sólidos Urbanos:

http://residuos.quercus.pt/xFiles/scContentDeployer_pt/docs/DocSite945.zip 

 

 

Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza 

 

Lisboa, 27 de Setembro de 2010

 

 

 

Share

Quercus TV

 

Espreite também o nosso Canal no VIMEO.

Quercus ® Todos os direitos reservados
Site criado por PTWS Alojamento Web e WebDesign