Quercus congratula-se pela criação da 1.ª Associação Nacional de Recicladores de Plástico

Foi, muito recentemente, constituída em termos formais a ARP – Associação de Recicladores de Plástico, a primeira e única associação do género a nível nacional.´A Quercus congratula-se com o surgimento da ARP e espera em conjunto poder desenvolver iniciativas a favor da reciclagem deste material que apresenta ainda valores de reciclagem baixos (cerca de 11% no sector urbano).

 

A ARP é constituída por todos os recicladores nacionais de plástico que trabalham sob acreditação para o Sistema Integrado de Gestão de Resíduos de Embalagem (SIGRE), gerido pela Sociedade Ponto Verde, o que denota uma extraordinária capacidade de união.

 

Ao todo uniram-se 15 recicladores de plástico, que anualmente transformam resíduos de embalagem de plástico em matéria-prima para o fabrico de novos produtos. De referir que estas empresas têm que cumprir com uma série de critérios para poderem pertencer ao SIGRE, nomeadamente respeitar as normas ambientais e apresentar qualidade técnica.

 

No ano passado deram resposta adequada na reciclagem de cerca de 25.000 toneladas de resíduos de embalagens de plástico provenientes do fluxo urbano: recolha selectiva (ecopontos e sistemas de recolha selectiva porta-a-porta) e recolha indiferenciada (estações de tratamento mecânico e biológico). Contudo, de acordo com os dados da Plastval, entidade responsável por garantir a retoma e valorização dos resíduos de embalagens de plástico, a capacidade instalada destas 15 empresas recicladoras é cerca de quatro vezes superior do que efectivamente é recolhido.

 

A reciclagem de resíduos de embalagem de plástico apresenta várias vantagens, a saber:

 

- Contribui para a redução de emissão de gases de efeito de estufa (uma tonelada reciclada representa uma redução de 1,355 t CO2 eq./t) causadores das alterações climáticas;

 

- Redução na ocupação de volume em aterro;

 

- Contribui para a redução do preço de determinados produtos;

 

- Contribui directa e indirectamente para a criação de emprego. Segundo a Comissão Europeia a gestão de 10.000 toneladas de resíduos gera os seguintes postos de trabalho em função do tratamento escolhido: Reciclagem: 250 empregos; Incineração: 30 empregos e Aterro: 10 empregos;

 

Actualmente os 15 recicladores nacionais de plástico acreditados no SIGRE, que reciclam cerca de 25.000 toneladas de resíduos de embalagem de origem urbana, são um factor de criação de riqueza no país e dão emprego directamente a cerca de 250 trabalhadores. Se em 2011 forem cumpridas as metas comunitárias para a reciclagem de resíduos de embalagem de plástico (> 22,5%, ou seja, mais de 47.000 toneladas de origem urbana) estas empresas podem vir a criar mais postos de trabalho.

 

Assim, é desejável que todos os intervenientes no processo de reciclagem de resíduos de embalagem de plástico (e na reciclagem em geral), nomeadamente a APA – Agência Portuguesa do Ambiente, a SPV – Sociedade Ponto Verde, a Plastval (fileira do material plástico), os SMAUT´s – Sistemas Multimunicipais e Autarquias, os Recicladores e o cidadão, mantenham o seu empenho em fazer com que as metas nacionais de reciclagem sejam atingidas na íntegra.

 

 

Lisboa, 22 de Agosto de 2008

 

Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza

 

 

 

Share

Quercus TV

 

Espreite também o nosso Canal no VIMEO.

Quercus ® Todos os direitos reservados
Site criado por PTWS Alojamento Web e WebDesign